Soluções COMPO EXPERT para zonas vulneráveis a contaminação por nitratos – PROJETO N-ÁGUA 20[23]+

Problemática: contaminação devido a fertilizantes nitrogenados

Parte do Projeto “N-AGUA 20[23]+ “ foi desenvolvido pela COMPO EXPERT, trata da redução do impacto ambiental pela contaminação por nitratos. Este impacto, a nível da fertilização nitrogenada, baseia-se fundamentalmente na lixiviação de nitratos em águas subterrâneas e/ou superficiais, assim como na libertação de gases de efeito de estufa, seja pela desnitrificação de nitratos em forma de óxidos nitrosos (N2O) ou pela mineralização do carbono, libertando CO2.

Desta forma, a minimização destes dois processos que geram impacto ambiental, traduz-se numa melhor eficiência no uso do azoto, permitindo assim reduzir a dose de aplicação (já que há menos perdas) e o seu custo para o agricultor assim como o custo ambiental na produção.

Processo de nitrificação do azoto no solo

1. A contaminação das águas por nitratos deve-se fundamentalmente as seguintes causas:

  • Aplicação de azoto em excesso.
  • Aplicação de formulações de azoto menos eficientes.
  • Aplicação ineficiente do adubo.
  • Inadequada gestão e distribuição da rega.

2. A libertação de gases de efeito de estufa (N2O, CO2) baseia-se:

  • Na desnitrificação

  • Mineralização do carbono

O maior impacto em termos absolutos e em especial para zonas vulneráveis à contaminação por nitratos, é a contaminação das águas subterrâneas e/ou superficiais por nitratos e as suas consequências para o meio ambiente em processos de eutrofização das águas assim como os danos causados na água para o consumo humano.

Redução do impacto ambiental com as tecnologias de fertilização e irrigação

1. Estabilização do azoto

Os fertilizantes com inibidor da nitrificação como os da gama NovaTec® apresentam o azoto ureico e/ou amoniacal estabilizado, de tal forma que a sua transformação em nitrato é mais lenta o que faz com que haja uma série de vantagens para o meio ambiente referidas abaixo, suportadas por numerosas publicações cientificas e comprovadas em campo durante quase duas décadas de aplicação:

  1. Redução de nitratos lixiviados: reduz-se entre 20-50% dos nitratos lixiviados nas águas de drenagem.
  2. Redução da libertação de gases de efeito de estufa em forma de óxidos nitrosos e dióxido de carbono.
  3. Aumento da eficiência do azoto.

2. Libertação controlada de nutrientes

Os fertilizantes de libertação controlada (CRFs) da gama Basacote® são fertilizantes granulados revestidos por uma fina camada de um polímero elástico com propriedades de barreira. Este revestimento permite um controle na libertação de nutrientes, que pode abranger períodos de 2 até 16 meses, dependendo das propriedades do polímero.

De forma resumida, o modo de ação destes fertilizantes revestidos é o seguinte:

  1. O Basacote® é distribuído pela cultura em forma de grânulos.
  2. A água penetra no grânulo através do seu revestimento.
  3. A água dissolve o nutriente vegetal criando uma pressão osmótica sobre a parede do revestimento.
  4. Devido a esta pressão, o nutriente é libertado pouco a pouco no solo onde a planta irá utilizá-lo para crescer.

Vantagens da gama Basacote®:

  1. Menores perdas de nutrientes, especialmente de N: devido às suas características e à sua forma de atuação, a gama Basacote® permite substituir o uso dos fertilizantes comuns menos eficientes, estando assim alinhado com os protocolos ambientais no que diz respeito à contaminação dos aquíferos por nitratos e volatilização em forma de gases de efeito de estufa. Um fator importante que faz optar por estes fertilizantes na agricultura de regadio é que reduz a lixiviação (até 80%) já que a água da chuva ou de rega arrasta somente os nutrientes que se encontram fora dos grânulos. Desta forma, comprovou-se a redução da volatilização da ureia, uma vez que esta se encontra protegida pelo polímero. É por isso uma vantagem inquestionável para culturas sensíveis à salinidade ou em solos leves com alta lixiviação de nutrientes.
  2. Maior eficiência no azoto: permite reduzir o uso de fertilizante até 30-60%, dependendo das condições climáticas e o tipo de solo, devido à sua eficácia na disponibilização de nutrientes vegetais, mantendo o mesmo rendimento. A libertação controlada de nutrientes permite sincronizar a contribuição do adubo com as necessidades do ciclo da cultura com apenas uma aplicação.
  3. Menor número de aplicações, mais sustentabilidade: devido à diminuição do número de aplicações graças à sua maior persistência temporal, economiza-se energia e combustível necessário para estas aplicações, sendo por isso mais sustentável para o meio ambiente.

3. Libertação lenta de azoto

Os fertilizantes que têm libertação lenta de azoto, SRFs: Floranid® Twin são adubos que requerem uma grande quantidade de água para a sua completa solubilidade, assegurando uma baixa concentração de azoto na dissolução nutritiva, o que reduz as perdas por lixiviação e a condutividade do solo.

O azoto disponibilizado em libertação lenta permite uma dosagem ajustada às necessidades nutritivas das plantas por 2 a 3 meses.

Vantagens do uso de fertilizantes com libertação lenta Floranid® Twin e Enforce® Eco:

  • Menor contaminação dos aquíferos por nitratos: o uso de Floranid® Twin e Enforce® Eco permite que a disponibilização do azoto seja muito mais eficiente e que não existam perdas por lixiviação, uma vez que este se hidrolisa mais lentamente que os adubos convencionais. O excesso de nitratos pode provocar toxicidade às culturas, prejudicando gravemente o seu rendimento.
  • Menor salinidade no solo: a gama Floranid® Twin tem um índice de salinidade por unidade de azoto aplicado muito baixo, o que permite ao agricultor manter a condutividade do solo, aumentando assim as produções e o rendimento das suas culturas. Um excesso de salinidade no solo afeta negativamente o desenvolvimento de microrganismos do solo e a sua biodiversidade.
  • Uso mais eficiente no azoto, mais sustentabilidade: uma melhor utilização do azoto permite aplicar menos unidades de fertilizante por hectare. A gama Floranid® Twin também permite que o azoto esteja mais tempo disponível para a planta, o que reduz o número de aplicações. Estes conceitos definem a tecnologia de Floranid® Twin como uma das contribuições de azoto mais sustentáveis e eficientes que existem.

4. Surfactantes (tensioativos) de aplicação por irrigação

O uso de tensioativos por irrigação como o Kamasol®Aqua na agricultura é hoje em dia uma realidade, uma ferramenta ao alcance dos produtores, que pode aumentar a eficiência do uso da água e dos fertilizantes.

Nos últimos anos têm existido progressos no que diz respeito à sua utilização na agricultura, e a continuação dos benefícios para o meio ambiente que pode contribuir para a utilização desta nova ferramenta:

  1. Aumento da eficiência do uso da água: de acordo com diversas publicações e ensaios, os surfactantes de aplicação por irrigação podem aumentar a eficiência do uso da água e portanto da sua dotação efetiva. Também podem ser utilizados para maximizar a rega deficitária devido à seca. É importante que não sejam fitotóxicos nem alterem a biodiversidade do solo.
  2. Aumento da eficiência do uso no azoto: devido a uma melhor distribuição da água no solo, diminuindo os canais preferenciais da água no solo e aumentando a infiltração, a perda de nitratos por infiltração da água de rega é minimizada, sendo estes absorvidos pela planta, permitindo desta forma aumentar a eficiência do uso de azoto.