Resumo do III Simpósio Técnico COMPO EXPERT, em Beja

Em 28 de fevereiro, COMPO EXPERT Espanha realizou seu III Simpósio Técnico em Beja (Portugal).

Aqui você tem um resumo das principais idéias que os falantes queriam transmitir ao público reunido lá.

 

Ramón Pelegri:

Após apresentar a COMPO EXPERT como empresa de âmbito mundial, a apresentação foi centrada no tema: “como produzir mais, com menos?”. Como alimentar uma população que tem um crescimento exponencial, respeitando ao mesmo tempo o ambiente e o nosso planeta?

A resposta está no aumento da eficiência da aplicação de fertilizantes, bioestimulantes e outros melhorantes, com os quais, empresas como a COMPO EXPERT, têm trabalhado nos últimos anos.


José Pedro Salema:

A quantidade de precipitação em Portugal e em França é semelhante, mas difere muito ao nível da sua distribuição no ano. Em Portugal é muito irregular, e se nos últimos dois anos foi muito escassa, desde a construção do Alqueva, já perdemos o equivalente a três alquevas para o mar, por falta de capacidade de armazagem.

A utilização de energias renováveis na distribuição da água proveniente do Alqueva tem que ser cada vez mais uma realidade e a utilização da mesma e dos fertilizantes, deve ser feita de forma cada vez mais racional.


Margarida Oliveira:

Em 10 anos, a área disponível para produzir, diminuiu de 0,75 ha (2000) para 0,35 ha (2010), ao mesmo tempo que a população aumentou exponencialmente. Este crescimento tem sido acompanhado pelo aumento da produção, mas à custa de diminuição da variabilidade genética, fundamental para o melhoramento.

O mesmo genótipo pode produzir diferentes fenótipos, se exposto a diferentes condições ambientais, que variam a cada minuto. As plantas percebem e quantificam sinais ambientais, reagindo de modo altamente cooordenado.

Genótipo x ambiente = regulação do desenvolvimento.

Temos obrigação de usar todas as ferramentas ao nosso dispor, para obter o melhor genótipo, para qualquer ambiente. A salinidade é um problema generalizado, agravado pela falta de água.


Maurício Hensche:

A COMPO EXPERT comercializa os seus produtos em mais de 100 países, o que é uma vantagem no momento de os testar perante diferentes condições ambientais. O trabalho do I+D Internacional da COMPO EXPERT é melhorar os produtos já existentes e criar novos produtos, que vão de acordo às necessidades do mercado agrícola.

Há uma interacção entre a investigação internacional e os núcleos regionais, de forma a adaptar localmente, em termos de recomendações, os produtos que vão sendo desenvolvidos. A falta de água e a salinidade são dois dos principais problemas a nível mundial, que estão relacionados e reduzem drasticamente a produtividade das culturas.

Apresentação da gama Presal, que tem como objectivo mitigar os problemas de salinidade do solo, e demonstração da sua eficácia ao nível de ensaios de campo.


David Alonso:

Explicação do movimento da água no solo e do funcionamento dos humectantes de solo, como o Kamasol® Aqua.

A água segue o caminho energeticamente mais favorável e a distribuição no solo pode ser muito irregular. Os efeitos da repelência da água no solo, vão interferir muito com a sua infiltração e movimento no solo.

Nos solos argilosos, com problemas de infiltração, o Kamasol® Aqua ajuda a melhorar a inflitração, através da diminuição da forças de coesão. Em solos arenosos,  aplicação de Kamasol Aqua, diminui os fluxos preferenciais, reduzindo as perdas de água e aumentando a eficácia da rega.

Apresentação dos resultados da aplicação de Kamasol® Aqua em várias culturas.


Pedro Branco:

Apresentação de dados concretos da utilização de água por parte da amendoeira, em sistemas super intensivos e desmistificação da ideia que é um consumo muito elevado.

Actualmente, é mais interessante pensar em ocupação eficiente da área, com uma grande exposição solar e eficiência/m2, do que pensar em árvores com um grande volume, mas que energeticamente são menos eficientes.

Mais do que a quantidade de água necessária/ha, é preciso pensar em quantidade de água necessária para produzir um kg de fruta, ou seja, eficiência.


Rodrigo Martins:

Apresentação dos resultados dos últimos anos em ensaios de micronutrição em vinha e sua influência na qualidade das uvas e do vinho.

Demonstração inequívoca da influência de diferentes modalidades de fertilização foliar nas características organoléptica das uvas, mas principalmente do vinho, algo que foi comprovado, por exemplo, com análises de cromatografia de aromas e em provas cegas, onde as modalidades com os planos de fertilização foliar da COMPO EXPERT obtiveram as melhores pontuações. Contribuição destes planos para a mitigação das situações de stress na vinha, que desiquilibram as maturações.