Os desafios da escassez da água e da gestão do défice hídrico

Ainda no início do Verão e a situação das principais bacias hidrográficas espanholas pode considerar-se preocupante. Os reservatórios da bacia do Douro estão a 58%, os da bacia do Tejo a 43% e os de Júcar e Segura estão a 35% e 31%, respetivamente... Com este panorama os agricultores enfrentam uma campanha que poderá ter períodos de rega limitados, devido à presumível ausência de recursos hídricos.

A racionalização das regas e a monitorização através de sistemas eficientes, promovem a economia da água. Outra das estratégias baseia-se na utilização de produtos que melhorem as propriedades da água e do solo (rizosfera), e produtos bio estimulantes, que por sua vez ajudam as plantas a lidar com situações de stress hídrico e escassez de água..

Entre eles destaca-se o Kamasol® Aqua, um tensioativo que é utilizado juntamente com a água de rega fazendo com que esta se comporte de forma diferente, melhorando a infiltração e a distribuição da água na zona húmida do solo, aumentando desta forma a eficiência no uso da água, minimizando os efeitos negativos do défice hídrico.

Segundo o IMIDA (Instituto Murciano de Investigação e Desenvolvimento Agrário e Alimentar), “pode-se concluir que o uso de agentes humectantes (Kamasol® Aqua) pode representar uma alternativa positiva, fácil de aplicar e que melhora/minimiza os efeitos do défice hídrico sofridos nas culturas regadas com dotações hídricas deficientes.”

KAMASOL® Aqua