GIS apresenta as suas propostas para fazer frente às alterações climáticas

A COMPO EXPERT é parceira do GIS Agroalimentar e colaboradora ativa da iniciativa.

O Grupo de Inovação Sustentável (GIS) para o sector agroalimentar, do qual a COMPO EXPERT é parceiro, através do seu Comité de Trabalho de Inovação Associada à Mitigação e Adaptação das Alterações Climáticas, elaborou um documento onde todos os atores relevantes da cadeia alimentar refletiram sobre os principais desafios que o sector agroalimentar espanhol vai enfrentar face às alterações climáticas, bem como a forma de mitigar, na medida do possível, os seus efeitos.

Este documento, coordenado por Miguel Ángel Diaz Yubero, intitulado “A Inovação aplicada à mitigação e adaptação às alterações climáticas no sector alimentar espanhol: tendências atuais e necessidades”, que contou com a participação de empresas, associações, centros de investigação, instituições públicas e especialistas do sector, reúne as principais necessidades que estes agentes detetaram graças ao seu trabalho em todo o processo produtivo até ao consumidor.

Entre as questões mais importantes identificadas pelos membros do comité, encontram-se a necessidade de impulsionar as novas tecnologias para a produção de alimentos, o fomento da biotecnologia e das energias renováveis, assim como o uso eficiente de recursos escassos como a água e a reutilização dos subprodutos alimentares, de forma a contribuir para a implementação de uma economia circular e reduzir o desperdício alimentar ao longo de toda a cadeia de valor. Além disso, neste documento poderão ser encontradas as principais linhas de investigação que estão a ser desenvolvidas no nosso país, assim como uma seleção de projetos de I+D+i alimentar em desenvolvimento.

Partilhar o conhecimento e apoiar o sector

“Num sistema de I+D+i competitivo, a transferência de conhecimento deve ocupar um lugar central e essa é a filosofia que o GIS promove e que motiva a elaboração deste documento”, refere o coordenador do Grupo de Inovação Sustentável Ricardo Migueláñez. “Por este motivo, o GIS fará chegar as propostas elaboradas pelo próprio sector alimentar ao Ministério da Agricultura e Pesca, Alimentação e Meio Ambiente, com a esperança de que sirva para contribuir para a Lei das Alterações Climáticas e Transição Energética, em que o Ministério esta a trabalhar”, explica Migueláñes.

O comité que elaborou este documento, promovido pelo GIS em colaboração com a Oficina Espanhola das Alterações Climáticas, com o INIA e outras instituições, é coordenado pelo especialista agroalimentar Miguel Ángel Díaz Yubero. O relatório encoraja o estudo de opções inovadoras que contribuam para que o sector agroalimentar melhore a sua relação com o ambiente, reduzindo a contribuição para as alterações climáticas e melhorando a sua adaptação ao cenário futuro no que diz respeito ao desenvolvimento das suas atividades.

“A Inovação aplicada à mitigação e adaptação às alterações climáticas no sector alimentar espanhol: tendências atuais e necessidades”