Efeito do inibidor de urease de Nexur na fertilização e produção do milho

As perdas de Azoto (N) por volatilização da ureia diminuem a eficácia deste na cultura do milho. O Nexur incorpora Limus® (NBPT e NPPT), um inibidor da urease que permite reduzir as perdas de Azoto volatilizadas, melhorando assim a produtividade do milho.

Realizaram-se ensaios em colaboração com a Universidade de Lérida para estudar o efeito do inibidor da urease Limus® na produção e qualidade do milho, podendo-se assim demonstrar que as perdas por volatilização da ureia são de 54,2% do Azoto aplicado em comparação com 11,4% utilizando o Nexur. A quantidade de nitratos no solo era três vezes mais elevada nos campos tratados com Nexur, comparando com os tratamentos sem o inibidor. Com a utilização de Nexur consegue-se reduzir a dose utilizada até 25% e obter uma produção 5% superior em relação à ureia.

Introdução e objetivos

Em Espanha, a superfície cultivada com milho é aproximadamente de 420.000 ha, tendo um rendimento médio de 11,5 T/ha (FAO, 2014). A ureia é o principal fertilizante azotado que é utilizado no cultivo do milho, mas esta é muito suscetível a perdas de azoto (N) por volatilização em forma de amoníaco (N-NH3) ypelo que os inibidores da urease podem tornar-se numa boa opção para diminuir estas perdas e aumentar e eficiência das aplicações de cobertura.

Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito do inibidor da urease - Limus® - no cultivo do milho, nas perdas de N- NH3, nas unidades de Azoto no solo e no rendimento da cultura co uma redução de 25% na dose de Nexur utilizada em relação à ureia.

Material e Métodos

Em 2016 (terceiro ano experimental) levou-se a cabo um ensaio na província de Lérida. Aplicou-se um adubo de fundo de 15-15-15 a 400Kg/ha e semeou-se a variedade de milho (Zea mays L.) Pioneer PO933Y. O estudo experimental foi delineado por parcelas distribuídas em blocos ao acaso, com 4 repetições cada.

Realizaram-se adubações de cobertura com Nexur com uma redução de 25% na quantidade de Azoto aplicado. Analisaram-se as perdas por volatilização de N-NH3 ao fim de 1,5 e 15 dias após a aplicação da cobertura, através do método de análise do isótopo N15.

Resultados e Discussão

As quantidades totais de Azoto amoniacal (N-NH3)volatilizado nos primeiros 15 dias, após a aplicação da cobertura, foi de 54,2% de N aplicado como ureia e 11,4% de N aplicado como Nexur, a uma dose de 250Kg-N/ha.Nexur reduz as perdas de amoníaco por volatilização em cerca de 80%, comparado com a ureia.