O projeto LIFE In-BRIEF (LIFE14 ENV/ES/000427) tem como objetivo o desenvolvimento e aplicação de um modelo integrado de gestão de bio-resíduos e lamas provenientes de esgoto, para sua posterior transformação em energia renovável e fertilizantes de alto valor acrescentado, para uso agrícola e urbano.

A COMPO EXPERT realizou os testes de caracterização do digestato, entregue pela AIDIMME (Instituto Tecnológico Metalmecánico, Mueble, Madera, Embalaje y Afines), analisando a composição nutricional do mesmo, assim como as suas propriedades fisico-quimicas. Isto marca o início das atividades realizadas pela empresa para a sua validação como fertilizante.

RESULTADOS E IMPACTOS PREVISTOS:

1. Definição de um novo modelo de negócio que permita a implantação sustentável de um processo de valorização de resíduos em fertilizantes.

2. Demonstração de um protótipo para o tratamento de 10 m3/dia de digestato a partir da biometanização, assegurando a sua transformação em produtos fertilizantes. (evitou-se que 3.000 toneladas do total de bio-resíduos tratados e lamas de águas residuais terminassem em aterros ou incineração).

3. Otimização da produção de biogás por tonelada de bioproduto, aumentando em 20% o rendimento standard. Espera-se alcançar uma relação de mais de 600 KWth por tonelada de bio-resíduos processados e 400 KWth por tonelada de lamas processadas, provenientes de esgotos.

4. Recuperação de mais de 215 KWth por tonelada de bio-resíduos processados, gerando mais de 260 MWh de energia renovável ao longo de todo o projeto.

5. Formulação e produção de pelo menos quatro novos fertilizantes agrícolas e urbanos, em que pelo menos um produto será enviado ao Ministério da Agricultura para sua aprovação  

6. Geração de 200 kg de fertilizantes agrícolas por tonelada de bioprodutos processados, utilizando como matéria primeira o digestado resultante da biometanização (540 toneladas de fertilizantes agrícolas produzidos durante o projeto).

7. Geração de 50 kg de fertilizantes urbanos por tonelada de bio-resíduos processados, utilizando o digestato da biometanização como matéria prima (135 toneladas de fertlizantes urbanos produzidos durante o projeto).

8. Prevenção da contaminação da água e do solo, como consequência do uso incorreto de 3.000 toneladas/ano de digestato (20.000 ton/ano no caso do projeto escalar para um nível comercial).

9. Recuperação de 500 litros de água por tonelada de bio-resíduos processados.

10. Evitar a emissão de 15 kg de CO2 equivalentes (em forma de NxO) por tonelada de resíduos processados, emitidos pela decomposiçãp dos bio-resíduos e lamas provenientes de esgoto na terra (45 toneladas de CO2 equivalente de emissões de gases de efeito de estufa durante o projeto).

Smiley face

O projeto LIFE In-BRIEF (LIFE14 ENV/ES/000427) conta com a contribuição do instrumento financeiro LIFE+ da União Europeia.